O que é sustentabilidade?

Nós ouvimos falar das palavras: “sustentável” e “sustentabilidade” diariamente através da mídia. Mas, o que Sustentabilidade realmente significa?

– É algum tema relativo a pessoas e cultura, é sobre o meio ambiente, ou sobre empregos ou sustentabilidade financeira e empresarial? Tem haver com cidades, Estados, o País ou o mundo? É algo que você deve preocupar-se ou é algo apenas para terceiros ou para os cientistas se ocuparem?

A Sustentabilidade não é apenas a sustentabilidade ambiental, mas social, cultural, urbana, econômica e financeira. Sustentabilidade tem haver com todas estas coisas e muito mais.

Conceito de Sustentabilidade

O conceito de Sustentabilidade pode ser definido como a habilidade ou capacidade de algo manter-se e sustentar-se, extraindo da natureza o que é necessário para viver sem colocar em risco o potencial para que outras pessoas ou outros seres no futuro satisfaçam as suas necessidades.

Quando uma atividade é considera sustentável, significa que ela deve ser capaz de continuar indefinidamente.

Em Sustentabilidade (2011) encontramos que: “A Sustentabilidade é sistêmica, relacionada com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana.”.

Propõe-se a ser um meio de configurar a civilização e atividade humanas, de tal forma que a sociedade, os seus membros e as suas economias possam preencher as suas necessidades e expressar o seu maior potencial no presente, e ao mesmo tempo preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais, planejando e agindo de forma a atingir pró-eficiência na manutenção indefinida desses ideais.”.

Pequeno histórico sobre a Sustentabilidade

A Declaração da Conferência de ONU (1972) de Estocolmo sobre Ambiente Humano embora não cite explicitamente as expressões sustentabilidade e desenvolvimento sustentável no que tange a estes aspectos reza:

a) O homem tem o direito fundamental à liberdade, à igualdade e ao desfrute de condições de vida adequadas em um meio ambiente de qualidade tal que lhe permita levar uma vida digna e gozar de bem-estar, tendo a solene obrigação de proteger e melhorar o meio ambiente para as gerações presentes e futuras;
b) Os recursos não renováveis da terra devem empregar-se de forma que se evite o perigo de seu futuro esgotamento e se assegure que toda a humanidade compartilhe dos benefícios de sua utilização;

c) Deve-se por fim à descarga de substâncias tóxicas ou de outros materiais que liberam calor, em quantidades ou concentrações tais que o meio ambiente não possa neutralizá-los;

d) Os Estados deveriam adotar um enfoque integrado e coordenado de planejamento de seu desenvolvimento, de modo a que fique assegurada a compatibilidade entre o desenvolvimento e a necessidade de proteger e melhorar o meio ambiente humano em benefício de sua população;

e) Nas regiões onde exista o risco de que a taxa de crescimento demográfico ou as concentrações excessivas de população prejudiquem o meio ambiente ou o desenvolvimento, ou onde, a baixa densidade da população possa impedir o melhoramento do meio ambiente humano e limitar o desenvolvimento, deveriam se aplicadas políticas demográficas que respeitassem os direitos humanos fundamentais e contassem com a aprovação dos governos interessados;

f) Todos os países, grandes e pequenos, devem ocupar-se com espírito e cooperação e em pé de igualdade das questões internacionais relativas à proteção e melhoramento do meio ambiente;

g) É preciso livrar o homem e seu meio ambiente dos efeitos das armas nucleares e de todos os demais meios de destruição em massa. Os Estados devem-se esforçar para chegar logo a um acordo – nos órgãos internacionais pertinentes – sobre a eliminação e a destruição completa de tais armas;

Para que um projeto de desenvolvimento esteja em consonância com as diretrizes e princípios da declaração de Estocolmo e ser considerado sustentável, deve ser ecologicamente equilibrado, viável do ponto de vista econômico e financeiro, trazer justiça social e diversidade cultural.

A sustentabilidade ambiental

Algumas pessoas dizem que é fácil reconhecer as atividades que são insustentáveis, porque a identificamos quanto a vemos.

Pense a respeito da extinção de algumas espécies de animais, muitas vezes em função de atividade antrópicas ou atividades humanas.

O assoreamento de nossos rios provocado pelo desmatamento que vai contribuir para a seca dos reservatórios de abastecimento d’água ou das enchentes quando chove em excesso pelo fato dos leitos dos rios estarem assoreados.

Até mesmo em nossa casa, a quantidade de embalagens que colocamos no lixo que vai atulhar os aterros sanitários.

Viver de forma sustentável é como devemos viver e interagir com os sistemas naturais (meio ambiente) garantindo que nosso estilo de vida não prejudique outras pessoas ou outros seres.

É uma grande ideia antes de consumir, buscar uma visão holística sobre os processos econômicos por trás dos produtos e serviços que utilizamos como alimentos, roupas, energia ou quaisquer outros produtos e serviços.

Café Kopi Lwak: produção Insustentável

Por exemplo, alguns podem achar um grande diferencial ou status social consumir café Kopi Luwak, oriundo dos grãos lavados das fezes do animal Civeta ou Luwak.

De fato este café é muito caro, mas ao tomar consciência do sofrimento impigindo aos animais, vai entender que não tem nada de chique tomar uma porcaria destas.

Favor veja o vídeo abaixo antes de tomar sua decisão de consumir este tipo de produto:

Foie Gras: Intenso sofrimento animal

Outro exemplo de produção insustentável e que impige intenso sofrimento aos animais é o Foie Gras cuja tradução literal do francês significa “fígado gordo”.

Este alimento é o fígado de um ganso ou pato que foi exposto a uma elevada oferta de alimentos de forma forçada por meios mecânicos.

O preço do Foie Gras no mercado chega a superar USD 100.00 (Cem dólares) por quilo.

Abaixo mais um exemplo de como a produção deste alimento é realizada:

Barreiras à importação de produtos insustentáveis

Sugerimos ao Ministério da Indústria e Comercio através da SECEX – Secretaria de Comercio Exterior na hipótese de insistência de normas que crie barreiras alfandegárias à importação de produtos em cuja estrutura produtiva seja utilizada trabalho semelhante ao de escravo ou que provoquem sofrimentos aos animais no Brasil.

Estes produtos estão livremente a venda no Brasil basta fazer uma simples consulta ao Google para comprar pela internet ou em lojas especializadas.

Compra de Madeira não certificada

Outro problema grave é a compra de madeira sem certificação ambiental, onde você não sabe o suficiente sobre as regras para evitar que animais sejam sacrificados e o meio ambiente destruído durante o processo de extração, ou se as madeiras estão sendo extraídas de reservas certificadas para este fim.

Por outro lado, muitos outros fatores são considerados antes de quaisquer árvores serem cortadas, incluindo o tipo de solo, plantas e animais e sítios históricos do patrimônio cultural.

A extração de madeira em florestas nativas pode ser realizada de modo que a erosão do solo seja minimizada, habitat de espécies e patrimônios culturais ameaçados sejam protegidos, e as árvores continuem a fornecer sementes de forma que a floresta possa regenerar-se naturalmente após a colheita.

Criando um estilo de vida Sustentável

Constantemente nosso estilo de vida está colocando em cheque e realizando mais e mais pressão sobre o meio ambiente.

Um dos maiores desafios que os cientistas enfrentam atualmente é como a interação das atividades econômicas e os sistemas naturais podem ser melhorados e sustentados.

Existem muitos processos que podem tornar a nossa vida mais sustentável como o uso da abundante energia solar e eólica, a reciclagem do lixo, o consumo consciente, a formatação das construções para aproveitar melhor a água da chuva.

No Brasil chegamos ao cúmulo de usar água tratada para dar descarga em banheiro e lavar calçadas. Devemos mudar nossos sistemas para aproveitamento da água de reuso.

Em suma, a mudança de atitude para uma vida mais sustentável, está ao nosso alcance. Porém devemos sempre avaliar com um olhar críticos e de forma holística os hábitos e processos nos quais estamos inseridos.

Bibliografia

Sustentabilidade, Portal da (2011), O que é sustentabilidade, http://www.sustentabilidade.org.br.

Landlearnsw: What Is Sustainability? Obtido em 07/06/2015; Disponível na internet: http://www.landlearnnsw.org.au/sustainability/what-is-sustainability

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *