BSC Balanced Scorecard

Em 1992, um artigo escrito por Robert Kaplan e David Norton, intitulado “The Balanced Scorecard – medidas que direcionam o desempenho” para a Revista Havard Business Review chamou muita atenção para seu método, e levou o livro “The Balanced Scorecard: Translating Strategy into Action” publicado em 1989 a um bestseller no mundo dos negócios.

O desempenho financeiro duma empresa é essencial para garantir sua continuidade no mercado. Até as Entidades do terceiro setor têm de lidar de forma sensata com os recursos que administram. No entanto, uma abordagem financeira exclusiva para organizações gerenciais sofre de dos seguintes viés:

a) É histórica. Enquanto ela nos conta o que ocorreu com a organização, não pode nos dizer o que está acontecendo atualmente. Também não é um bom indicador de desempenho futuro.

b) é muito pouca como valor de mercado da empresa. É comum que o valor presente de mercado de uma empresa exceda o valor presente de mercado de seus ativos.

O indicador q de Tobin mede a razão entre o valor dos ativos de uma empresa ao seu valor de mercado. O valor excedente à unidade é resultado dos ativos intangíveis.

Por conta do valor dos intangíveis, um relatório financeiro convencional jamais conseguirá medir o real valor de uma empresa.

BSC Balanced Scorecard: As 4 dimensões ou Perspectivas da gestão

O método BSC Balanced Scorecard de Kaplan e Norton é uma abordagem estratégica e sistema de gerenciamento do  desempenho, que habilita as organizações a traduzirem a visão e a estratégia organizacional em execução, trabalhando a partir de 4 Dimensões ou perspectivas:

  1. Perspectiva financeira.

  1. Perspectiva Clientes

  1. Perspectiva dos processos do negócio;

  1. Perspectiva do crescimento e aprendizagem.

Isso permite o monitoramento da performance presente, mas, por outro lado, o método tenta também objetiva capturar informações sobre quão bem posicionada está a organização para operar no futuro.

BSC Balanced Scorecard: Benefícios

Kaplan and Norton cita as seguintes vantagens da utilização do BSC Balanced Scorecard:

– Focar a organização inteira utilizando poucos elementos chaves necessários para criar uma performance excepcional.

– Ajudar a integrar vários programas corporativos. Tais como: Gestão da qualidade, Reengenharia de processos e iniciativas de atendimento ao cliente;

– Desdobrar medidas estratégicas para níveis inferiores da organização de forma que os gestores das unidades, operadores e demais funcionários possam enxergar o que é requerido de seu nível operacional para atingir um desempenho geral excepcional.

BSC Balanced Scorecard – A Perspectiva Financeira

Kaplan e Norton não negligenciam a tradicional necessidade de informações financeiras oportunas, robustas e precisas pela organização.

Estes dados financeiros sempre serão prioritários, e os gerentes devem estar cientes que terão de fornecê-los.

No entanto, a questão fundamental é que a atual ênfase apenas em questões monetárias direciona a uma situação desequilibrada em relação a outras perspectivas.

Talvez exista uma necessidade de incluir outros dados financeiros como dados de avaliação de risco e da relação benefício versus custo, nesta dimensão.

BSC Balanced Scorecard – A Perspectiva Clientes

A recente filosofia gerencial tem mostrado uma crescente interesse em focar o cliente e na satisfação do cliente em qualquer empresa.

Estes são chamados de indicadores estratégicos: Caso os consumidores não estejam satisfeitos, acabarão por descobrir outros fornecedores que irão satisfazer os seus anseios de consumo de maneira mais satisfatória.

Uma performance pobre por parte da empresa na Perspectiva Clientes é um indicador relevante de futuro declínio. Mesmo se a fotografia financeira atual espelhada no balanço aparente estaja boa.

Na análise das medidas de satisfação dos clientes, estes devem ser avaliados por tipos de clientes, e por tipo de processos aos quais estamos fornecendo produtos ou serviços a esses grupos de clientes.

BSC Balanced Scorecard – A Perspectiva processos de Negócios

Este perspectiva refere-se a processos de negócios internos.

Medidas com base nesta perspectiva mostrarão aos gestores qual bem o seu negócio está sendo executado, e se os seus produtos e serviços estão em conformidade com as necessidades dos clientes.

Essas métricas têm de ser cuidadosamente concebidas pelos empregados que conhecem profunda e detalhadamente estes processos; Além dos processos de gestão estratégica, dois tipos de processos de negócio podem ser identificados:

  • Processos orientados à missão: Muitos problemas originais são encontrados nestes processos.
  • Processos de Apoio: Os processos de apoio são os mais repetitivos e, portanto, mais fáceis de mensurar e realizar o seu benchmark. Métodos de mensuração genéricos podem ser utilizados.

Ataulmente existem diversas abordagens na gestão associando esta dimensão do Balanced Scorecard com a gestão da qualidade Total e o Lean manufacturing.

BSC Balanced Scorecard – Perspectiva do Crescimento e Aprendizado.

Esta perspectiva pressupõe o treinamento dos colaboradores e as atitudes culturais corporativas relacionadas ao auto-desenvolvimento individual e corporativo.

Em uma organização de aprendizagem, as pessoas são o recurso fundamental. No recente cenário de abruptas transformações tecnológicas, é prioridade zero para a empresa que os trabalhadores do conhecimento aprendam continuamente.

Kaplan e Norton salientam que “aprendizado” é algo mais que “treinamento”; ele também inclui coisas como mentores e tutores organizacionais, bem como a facilidade de comunicação entre os trabalhadores o que lhes permite obter prontamente a ajuda a solução de problema sempre que o for requerido Isto também inclui suporte tecnológica, como uma intranet.

A integração destes quatro dimensões em um atraente gráfico, transformou o método do BSC Balanced Scorecard em uma metodologia de gestão muito bem sucedida.

Para mais detalhes sobre consultoria e gestão por favor visite nosso site Peritia Econômica.

Bibliografia

Book: Robert S. Kaplan, David P. Norton – The BSC: Translating Strategy into Action – 

Book: Paul R. Niven – BSC Step-by-Step: Maximizing Performance and Maintaining Results – 

Book: Paul R. Niven – BSC Step-by-Step for Government and Nonprofit Agencies27

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *